INTERNET: quais são os perigos e como proteger a sua família?

Mesmo que você já tenha lido outros artigos do mesmo tema, é sempre bom ficar atento. Você irá surpreender-se ao ver que existem muito mais perigos na Internet.

Perigos-na-Internet

Hoje em dia, são muitos os perigos escondidos na Internet e outros visíveis, porém na maioria das vezes ignorados, principalmente quando se trata de crianças, os perigos aumentam muito mais. Perigos esses que podem atacar os nossos filhos, que às vezes ingénuos, descuidados e sem malícia, com um simples clique podem cair nas mãos de criminosos, pedófilos, ou poderão ainda abrir sites de drogas, violência e até pornográficos.

Infelizmente, por uma simples e inocente pesquisa pela internet, a criança poderá ter acesso a todo o tipo de material impróprio. Há criminosos virtuais que, para se infiltrar na intimidade da criança, usando vários recursos para enganar os nossos filhos.

Perigos

Vamos agora identificar os perigos na Internet que podem afectar a sua família sem você se aperceber. Para poder ajudá-lo a entender melhor, vamos também explicar como lidar com eles.

Pedofilia / Sequestros

É possível que aquele “amiguinho virtual” do seu filho, na realidade possa ser um adulto. Este poderá convencer o seu filho a exibir-se na webcam, filmando-o e fotografando-o, para usar as suas imagens em sites de prostituição infantil.

Assaltos

Não se pode descartar a ideia de que a criança passa informações pessoais pela internet, por exemplo: endereço, quantas pessoas moram na casa, quando e onde estarão em tal dia. Essas informações poderão atrair o assaltante.

Pornografia

Todos nós sabemos que a internet está repleta de material inapropriado, principalmente em redes sociais. Através de uma pesquisa em algumas páginas, o seu filho poderá ter acesso a materiais pornográficos, sem você se dar conta.

Cyberbullying

Trata-se de um bullying virtual, um tipo de violência moral usado na internet para hostilizar, difamar, ridicularizar e até humilhar qualquer tipo de pessoa.

Os agressores usam o anonimato nas redes sociais para constrangerem as suas vítimas, porém se denunciados poderão ser descobertos. Os pais precisam ter todo o cuidado, pois os seus filhos podem estar envolvidos de duas maneiras: ou estão a sofrer o bullying, ou poderão ser levados a praticar o cyberbullying e neste caso, poderão ser presos e os pais são chamados a responder pelo crime.

Para saber mais acerca de Bullying

Para saber mais acerca de Cyberbullying

Sexting

O termo em inglês significa enviar mensagens. Através do telemóvel (celular) o seu filho poderá enviar textos ou imagens de carácter sexual nas redes sociais e pelo chat (bate-papo). É algo que está no meio dos jovens e já houve casos de adolescentes que exibiram ao vivo cenas de sexo pelas redes sociais que foram vistas por várias pessoas. As fotos expostas pelos próprios adolescentes podem ser usadas por pessoas sem escrúpulos, que vendem os conteúdos para a internet.

Para saber mais acerca de Sexting

Certos sites podem transformar os nossos filhos em vítimas, mas também em vilões, pois crianças e adolescentes poderão começar a mentir para comprar coisas como videogames, smartphones (celulares), jogos pela internet, usando até mesmo o nosso cartão de crédito. Até mesmo poderão fazer parte, de uma maneira direta ou indireta, do cyberbullying, sendo vítimas ou cúmplices, levando o bullying adiante.

Hoje em dia, as crianças e adolescentes já estão habituados a partilhar tudo nas redes sociais, por exemplo, onde estão, com quem estão, para onde vão e a que horas, posts esses que poderão incluir selfies ou fotos de sua casa e família, o que poderá levar a perigos eminentes, tais como aqueles já citados.

Imagine que você leve a sua família à praia, a sua filha tira uma foto de biquíni e expõe no perfil dela nas redes sociais para todos os amigos verem. Estes amigos, por sua vez, partilharão a foto, que poderá cair nas mãos de criminosos.

Saiba como se proteger:

  • Procure ser amigo de seu filho e ganhar a confiança dele, enquanto ele for menor, os responsáveis são os pais que iriam responder pelo certo e errado cometido por seus filhos.
  • Cuidado!! Pense bem antes de deixar um smartphone nas mãos de seu filho, sem a devida orientação, pois não é um simples celular que faz só chamadas, mas trata-se de um mini-computador.
  • Como em tudo na vida, na internet também há limites e regras, faça combinados, converse sobre horários a serem cumpridos, imponha limites ao seu filho.
  • Se o seu filho for adolescente fica mais difícil o controlo sobre ele, por isso tenha um diálogo claro, para que ele compreenda o que há de errado em alguns acessos.
  • Embora se deva ter cuidado, proibir o seu filho de usar a internet e interagir, não é a melhor solução. Hoje em dia a internet faz parte da vida das crianças e dos adolescentes. O seu filho irá sempre inventar uma maneira de entrar na internet, com ou sem a sua permissão. Portanto é melhor que ele faça isso com o seu consentimento e junto de si.
  • Assim como no mundo real, você orienta o seu filho a não conversar com estranhos e comportar-se fora de casa respeitando as leis e os seus limites, na internet deverá ter esses mesmos cuidados e orientações. Direccione e ensine o seu filho a entrar neste mundo virtual, explicando-lhe os perigos existentes.
  • O computador que o seu filho utiliza deve estar em local visível e “vigiado” por você. Tenha sempre conhecimento da senha ou palavra-passe do seu filho e aos conteúdos aos quais ele tem acesso, conversando claramente com o seu filho.
  • Veja o histórico do seu computador, para verificar as páginas que o seu filho tem entrado. No Google, pesquise periodicamente o nome do seu filho, tanto na web quanto nas imagens, para ver se aparece algum resultado relacionado com o seu filho. Use as aspas no início e no final do nome (exemplo: “Nome do seu filho”).
  • Tanto o computador como os navegadores podem ser configurados de modo a restringir o seu uso pelo seu filho, para que este utilize o seu computador quando você quiser e navegue as páginas que você autorizar.
  • Explique ao seu filho os cuidados que ele deve ter com a internet, a importância de não abrir e-mails estranhos, não consultar qualquer site, pois poderá adquirir vírus. É fundamental ter um antivírus actualizado e saber usá-lo correctamente, para fazer uma análise (varredura) semanalmente.
  • Informe o seu filho sobre os perigos que existem na internet em relação a fotos e conteúdos expostos, mostrando-lhe que nem tudo deve ser colocado na internet, principalmente em redes sociais.
  • Oriente o seu filho a não adicionar pessoas desconhecidas, principalmente não passar informações de endereços, número de telemóvel (celular) ou telefone fixo, e nem marcar encontro com estranhos.
  • Avise o seu filho que a sua senha ou palavra-passe não deve ser partilhada para outras pessoas a não ser só para si. Aconselhe o seu filho a não usar computadores públicos para consultar o seu e-mail ou entrar em sites de login como o Facebook, Twitter, ou ainda sites de bancos. Caso tenha que o fazer, avise-o da importância de deixar sempre as sessões fechadas, sejam de e-mails ou de redes sociais.
  • Se optar por usar o seu computador portátil (notebook) ou dispositivo móvel (tablet ou smartphone) numa rede Wi-Fi, aconselhe o seu filho a verificar se realmente a rede é segura e se a palavra-passe (senha) é modificada regularmente. Se a rede for aberta, isto é, se não tiver palavra-passe (senha), qualquer pessoa pode entrar nessa mesma rede.

Lembre-se que…

Desde cedo, os pais devem se envolver na vida virtual de seus filhos, conversando para orientar e aconselhar, mas os conselhos devem ser diferentes para cada idade, por exemplo, uma criança pequena poderá não entender algumas coisas, mas você já poderá ensinar a diferença entre o que é bom e o que é ruim.

Não são só as crianças e adolescentes que caem nos perigos da internet, os adultos principalmente podem ser vítimas, quando por exemplo entram em sites de relacionamentos, ou salas de convívio online (bate-papo). Existem muitos perfis falsos, em qualquer rede social, de pessoas que só querem se aproveitar da ingenuidade, ou da solidão de algumas pessoas, até mesmo para extorquir dinheiro.

Deve evitar passar o seu número de telemóvel (celular) ou telefone, endereços e qualquer outro dado pessoal em conversas públicas. Procure sempre entregar esses dados em mensagem particular e certifique-se de que é realmente a pessoa que conhece quem irá receber esses dados.

Deve verificar as configurações de privacidade do Facebook, colocando fotos e mensagens só para amigos e família. Certifique-se que a pessoa com quem você está a relacionar-se é realmente quem diz ser.

“Uma vez na Net, para sempre na Net”!!!
Por isso todo o cuidado é pouco.

(Artigo escrito pela Pedagoga Joana D’Arc Carrer)

 

Você gostou do artigo? Então partilhe-o.

Sobre: Rui Silva

Fundador e criador do site "i-Técnico - Informática Para Todos".

3 Replies to “INTERNET: quais são os perigos e como proteger a sua família?”

  1. Importante e serve de alerta para os pais de como se prevenir destas armadilhas que as pessoas mal intencionada utilizam na Internet. A internet não é ruim mas sim a sua má utilização. Parabéns pelo artigo

Deixe um comentário.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.