Facebook e a nossa privacidade

Os empregadores, seguradoras e outros…

Algumas das maiores ameaças à privacidade não têm nada a ver com a tecnologia de ponta, mas simplesmente com o pobre julgamento sobre quais informações para postar e para quem. Aqui estão os grupos que usam esses dados:

Tomadores de decisão – seguradoras, empregadores e oficiais das admissões da faculdade, por vezes, utilizam as medias sociais para avaliar as pessoas. Podem, por exemplo, recorrer a um serviço como o de Social Intelligence (Inteligência Social), que vasculha mensagens públicas no Facebook e outras redes sociais como parte de uma verificação de antecedentes.

Investigadores do Governo – agentes da Receita Federal podem digitalizar mensagens públicas no Facebook como parte de uma pesquisa para “ajudar a resolver um caso do contribuinte”.

Inimigos ou criminosos – Cada vez mais são os que criam perfis com identidades falsas, usando fotografias de outras pessoas para atingirem os amigos do alvo. Nos Estados Unidos da América, vários são os casos semelhantes a este. Em Portugal e nos outros países, também já se começa a ver isso. As intenções desses perpetradores podem ser várias. Podem querer arruinar a vida desse alvo a nível pessoal, adicionando todos os seus amigos e colocando a foto dele no perfil “falso”, fazendo-se passar por ele, para saber mais da vida dele pessoal ou então podem querer adicionar os colegas de trabalho para arruinar-lhe a carreira profissional.

Como as crianças se saem no Facebook

Já é do nosso conhecimento que o Facebook não permite a criação de perfis a menores de 13 anos. Porém consta-se que, segundo mais uma vez a Consumer Reports, a empresa Facebook fechou cerca de 800 mil contas desse tipo no ano passado.

Mas muitas crianças, cerca de 5,6 milhões, continuam com acesso a essas contas. E 800 mil menores foram perseguidos ou submetidos a outras formas de cyberbullying no Facebook.

Também é sabido que normalmente os pais desconhecem que os filhos menores têm já uma conta no Facebook. Como é que os filhos fazem então, para se inscreverem no Facebook? Normalmente, fazem-no na escola, ou às escondidas dos pais, pedindo a este ou àquele que o regista.

[via Consumer Reports – Facebook your privacy]

Você gostou do artigo? Então partilhe-o.

About Rui Silva

Fundador e criador do site "i-Técnico - Informática Para Todos".

One Reply to “Facebook e a nossa privacidade”

  1. Boa tarde…se eu não pedi pedidos de amizade a ninguém como posso estar bloqueada? Agradeço a sua resposta.
    Resto de um bom dia

Deixe um comentário.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.