Hackers: O que são?

O que é um hacker? Será que são pessoas “boas” ou “más”?

Bem, tudo depende da sua função, pois existem hackers “bons” e há os outros, os que são considerados os vilões.

Venha ver quais são as diferenças.

Hackers

Um hacker é especialista em programação e segurança informática e tem como objectivo analisar, estudar e penetrar um sistema ou rede informáticos.

Os hackers surgiram na década 50 e fizeram as suas primeiras aparições no Instituto “Massachusetts Institute of Technology” (MIT), tornando-se também os primeiros phreakers (hacker especializado em telefonia móvel ou fixa) que dominavam tanto as redes telefónicas quanto os computadores.

Inicialmente os hackers eram conhecidos como nerds da Informática que “viviam” apenas pelas e para as máquinas que tinham à sua disposição. Eram na sua maioria jovens estudantes que “trabalhavam” durante a noite, para aprofundar os conhecimentos adquiridos durante o dia.

Foram esses, os primeiros hackers do MIT, que partiram para as grandes empresas e foram eles que desenvolveram a zona dos Estados Unidos mais conhecida graças à tecnologia, Silicon Valley.

Com a evolução da tecnologia e dos próprios computadores, foram-se criando comunidades e o conceito de “hacker” também foi alterado. Deixou de se interessar apenas na programação e passou a preocupar-se também com a segurança informática.

Classificação dos hackers

Afim de evitar confusões com a imprensa social, em 1985, essa evolução deu origem também ao termo “cracker”, significando este: pessoa habilidosa em conhecimentos informáticos, que os utiliza para efeitos negativos ou maléficos. Esse termo veio em defesa dos hackers, que hoje podem ser classificados por: White hat, Black hat, Grey hat, Script Kiddies, Neophyte e Hacktivist.

White Hat (chapéus brancos)

Profissional de segurança informática (consultores em segurança, administradores de redes, etc.) que são contratados por clientes para efectuar testes de intrusão, de acordo com a legislação em vigor, de modo a qualificar o nível de segurança dos sistemas.

Black Hat (Chapéus negros)

Também conhecidos por crackers, os black hat são indivíduos ou grupos mal intencionados que utilizam as suas competências informáticas para cometer crimes informáticos, conhecidos por cybercrime, ou praticar cyberterrorismo, contra outras pessoas ou organizações mundiais.

Usam todo o tipo de ataque digital, desde vírus à criação de cavalos de Tróia, passando por Worms (do inglês “verme”) e programas espiões, que invadem logo um computador ou conjunto de computadores e máquinas de uma rede informática.

Grey hat (chapéus cinza)

Estes hackers são “bonzinhos”, pois não têm más intenções, porém não medem meios para penetrar em sistemas sem a devida autorização. A dificuldade é o lema deles, é o que os motiva, para fazerem prova da sua agilidade. Dito isso, continuam ilegais, dado que não procuram nenhuma autorização antes de se infiltrarem num sistema.

Script Kiddies

São pessoas que, por terem habilidade em usar scripts (programas feitos por outros hackers), se julgam ser hackers, mas por falta de conhecimentos dependem dos verdadeiros.

Neophyte (Neófito)

É alguém que está a começar na pirataria ou phreaking, geralmente tem poucos conhecimentos ou experiência sobre a área de hackear. Também é conhecido por Noob.

Hacktivist

Pessoa que usa as suas habilidades em favor das causas sócio-políticas.

Quem contrata os hackers?

Geralmente as grandes empresas como multinacionais (e até os Governos) recorrem aos conhecimentos dos hackers, neste caso aos white hat (chapéus brancos), para protegerem o seu sistema de informática, os seus sites e toda a informação online. Existem empresas que estão a contratar pessoas com perfil de hacker para se tornarem bons hackers.

Uma grande empresa multinacional, que tem muitos hackers classificados como blue hat, é a Microsoft, pois é graças a esses engenheiros que o sistema operativo Windows é um dos sistemas operativos mais protegido a nível de segurança informática.

Também são conhecidos vários hackers que protagonizaram vários ataques a computadores importantes, agindo individualmente.

Curiosidade

Há dias tive a oportunidade de ver o filme alemão “Invasores – Nenhum sistema está a salvo” (título original: “Who Am I – Kein System ist sicher”), que recomendo a todos aqueles que queiram saber mais acerca de Hackers.

Trata-se de um jovem génio da informática que é convidado a integrar um grupo de hackers que procura a atenção por todo o mundo.

Veja a ficha do filme no IMDB (Internet Movie Database ou Base de Dados de Filmes na Internet).

Voltamos a colocar a pergunta do início: na sua opinião, os hackers são pessoas “boas” ou “más”?

Você gostou do artigo? Então partilhe-o.

About Rui Silva

Fundador e criador do site "i-Técnico - Informática Para Todos".

Deixe um comentário.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.