Wi-Fi pública: evite o máximo! Saiba porquê!

Você está na rua, encontra uma rede Wi-Fi aberta e aproveita para ver as suas contas online. Cuidado! Você poderá estar a colocar a sua vida privada em risco!

Wi-Fi-publico

A rede Wi-Fi é uma rede sem fios, onde toda a pessoa entra com dispositivos móveis, tais que tablets, telemóveis (celulares) com ligação Wi-Fi e smartphones.

Para ser segura, a rede Wi-Fi tem de ser protegida e a sua palavra-passe (senha) tem de ser alterada regularmente.

Quando uma Wi-Fi é aberta, significa que não está protegida por palavra-passe (senha) e que qualquer pessoa pode entrar nela a partir de um dispositivo móvel. Essa rede Wi-Fi aberta é geralmente encontrada em lugares públicos, tais como cafés, restaurantes, etc.

Por Wi-Fi pública ou hotspots subentende-se redes de Wi-Fi sem palavras-passe (senha) de acesso, mas também todas aquelas redes sem fio encontradas em cafés, restaurantes, espaços públicos em que seja preciso uma palavra-passe (senha).

É perigoso navegar numa Wi-Fi aberta! Porquê?

Se se trata de uma rede partilhada por muitas pessoas estranhas, e poderão ter acesso ao router sem que o proprietário saiba e/ou tenha conhecimento e assim consultar todo o tráfego da uma rede, captando os vários logins a contas pessoais (redes sociais, sites de bancos, etc.).

É claro que não é uma pessoa qualquer que vai hackear (comprometer) uma rede Wi-Fi, tem de ser uma pessoa que conheça um pouco de várias áreas da Informática, por exemplo “Redes de informática”, Linux (um sistema operativo de open-source ou livre) e “Programação”.

Entrando num smartphone, o hacker ou o pirata, poderá ter acesso a várias informações pessoais, que possam encontrar-se nesse smartphone, por exemplo, registo das chamadas (efectuadas, atendidas, não atendidas), mensagens (SMS / MMS) recebidas e enviadas, lista dos contactos, etc. Se você tiver o WhatsApp ou qualquer outra aplicação de troca de mensagens e chamadas VoIP, também poderá encontrar-se comprometido, pois o hacker poderá igualmente ter acesso, tal como às demais aplicações que se encontram instaladas no seu smartphone.

O Wi-Fi do café está protegido. Posso usar com segurança essa rede?

A resposta é não.

Leia mais:  Dados pessoais online: antes de enviar veja estes cuidados!

Você entrou num café e perguntou pela palavra-passe (senha) ao empregado. Se este lhe der acesso à rede, de certo que o fará também a qualquer outra pessoa mal intencionada, incluindo hackers.

O pirata poderá estar a usar um aparelho para “escutar” a rede, ou seja, analisar tudo o que está a acontecer na rede e, assim, poderá captar todas as contas que estão ligadas. Ele poderá também instalar um keylogger (programa para captura de tecla), através da descarga de um ficheiro (arquivo). Com esse keylogger, o pirata poderá capturar tudo o que você estiver a escrever com o seu teclado, incluindo palavras-passe (senhas), textos, conversas de chat (bate-papo), endereços de hyperlinks (sites visitados), entre outros.

Como é que isso acontece? Geralmente, requer algum conhecimento por parte do hacker e trabalho de casa, pois ele vai ter de estudar os sites com logins que têm mais visitas e criar uma réplica alterada desses mesmos sites, para poder assim recolher os dados do utilizador.

O mesmo aplica-se a todo e qualquer lugar público, em que necessitar de uma palavra-passe (senha) para poder usar a rede Wi-Fi.

Fui infectado? Como saber?

É sempre um pouco difícil de saber se você foi infectado. Esses ataques são geralmente levados a cabo por especialistas em programação e redes informáticas, o que torna difícil saber se foi ou não infectado.

Porém existem sempre algumas pistas, por exemplo, está a abrir um site que pede para você se autenticar com o seu e-mail e palavra-passe (senha). Se após ter feito o login, o site apresentar alguns erros na página que segue ao login, é porque o site em questão poderá estar comprometido ou poderá ser a réplica do site verdadeiro.

Leia mais:  Outlook.COM / MSN / Skype: como alterar a palavra-passe?... outro método

O que posso fazer numa rede Wi-Fi aberta?

Você pode navegar em qualquer site de leitura (jornais, blogues, sites como o nosso do i-Técnico, etc.).

Para entrar em sites com autenticação, ou seja, onde você deve colocar o seu e-mail e palavra-passe (senha), ou em sites de instituições bancárias, é sempre conveniente fazê-lo em sua casa ou, usando em último recurso a sua rede móvel de dados se estiver na rua.

O que não fazer numa rede Wi-Fi aberta?

A seguinte lista serve para acessos com qualquer dispositivo móvel desde smartphone, tablet e computador portátil (notebook):

– Consultar e-mails;

– Consultar as suas contas de banco;

– Fornecer por e-mail dados pessoais (ver aqui o artigo onde já falámos sobre isso);

– Usar sites de pagamento ou de transacção de valores monetários;

– Fazer compras online;

– Usar redes sociais (Facebook, Twitter, Instagram, etc.).

E você já sabia dos riscos?

Você gostou do artigo? Então partilhe-o.

Sobre: Rui Silva

Fundador e criador do site "i-Técnico - Informática Para Todos".

One Reply to “Wi-Fi pública: evite o máximo! Saiba porquê!”

Deixe um comentário.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.