Lista de 5 coisas que não se deve abrir na Internet. Veja quais são e fique atento!

Você costuma abrir anexos recebidos em e-mails ou no WhatsApp/Messenger no seu smartphone ou computador?

Saiba neste artigo porque você não deve fazer isso no seu smartphone nem no seu computador. Veja também a lista de 5 coisas que não poderá abrir na Internet.

Homem desmacarando a Internet

Esses golpes mal-intencionados já são antigos, tão antigos quanto a Internet. Porém, ainda nos dias de hoje, são geralmente ignorados ou desconhecidos por aqueles que navegam na Internet.

A colocação de links falsos, anexos suspeitos e publicidades ou propagandas enganosas tem um único objectivo: conseguir colectar o máximo de dados dos utilizadores.

Todo o cuidado é pouco quando se navega na Internet, quer no smartphone ou num computador. Por isso, deixamos aqui uma lista de 5 coisas que não deverá abrir na Internet.

E-mails desconhecidos

Se você receber um e-mail de alguém desconhecido, não abra sem antes ter o devido cuidado de ver quem é o remetente. Caso você esteja a dar os seus primeiros passos na navegação por este mundo digital, e se não se sentir à vontade, recomendamos que não abra mesmo esses e-mails.

Ora porque estamos a recomendar isso? Os e-mails são uma via de comunicação assíncrona, ou seja, que não é em tempo real, usada pela maioria dos cibernautas, incluindo os hackers, mais precisamente os “black hat”.

Pela experiência que eu tenho, como cibernauta/informático e blogger, esses e-mails são usados para passar uma mensagem enganadora.

E os e-mails dos meus amigos e contactos? Posso abri-los?

Sim, claro que pode. Porém, deverá certificar-se sempre de que esse e-mail que você recebeu foi mesmo enviado pelo respectivo remetente, ou seja, seu contacto.

As empresas também são de desconfiar?

De acordo com a experiência que eu tenho, você poderá confiar nos e-mails enviados pelas empresas (bancos, instituições, organizações, etc.). Porém, existem e-mails que se fazem passar por e-mails de empresas.

Leia mais:  Gestor de passwords: o que é e para que serve?

Há uns tempos, circulavam cópias falsas de e-mails do Facebook. Quando se olhava para o e-mail, parecia mesmo verdadeiro e idóneo.

Para evitar problemas maiores, recomenda-se que veja sempre a veracidade e o conteúdo do e-mail. Existem vários índices que podem ajudá-lo a ver se o e-mail é ou não falso. Por exemplo a escrita: se você encontrar montes de erros ortográficos ou más construções de frases, poderá estar perante um e-mail enganador. Caso isso acontecer, não clique em nenhum link nem abra nenhum anexo.

Anexos suspeitos

Se você recebeu um e-mail de um contacto seu, com um anexo, verifique sempre se esse anexo é de confiança. Tenha especial cuidado se esse anexo for um executável (exemplo: “calendário.exe”, “fotos.exe”, etc.), isto é, se tiver uma extensão EXE (a seguir ao ponto).

Existem outras extensões que requerem o máximo de atenção. Citaremos aqui algumas:

RAR e ZIP – são as extensões de ficheiros (arquivos) comprimidos com o WinRAR. Geralmente um RAR traz vários ficheiros (arquivos) juntos. Cuidado! Poderão ser vírus.

JPG, PNG, JPEG – são extensões de imagens. Actualmente, tanto o e-mail Outlook da Microsoft como o Gmail da Google abrem as imagens em miniatura (thumbnail). Se estas não forem abertas, poderá estar perante um acto de phishing (clique aqui para ver o que é phishing). Não abra!

DOC, DOCX, XLS, XLSX, entre outros – são extensões do Office. DOC e DOCX são referentes ao Word, XLS e XLSX ao Excel, PPT e PPTX ao PowerPoint. Tenha cuidado também com estes ficheiros (arquivos).

PDF – é a extensão de ficheiros (arquivos) de documentos que não são editáveis. Já falámos aqui no i-Técnico, clique aqui para ver ou rever o que é um PDF.

Leia mais:  Chrome 55 vai consumir menos 50% de memória RAM

Abrir um anexo, seja no e-mail ou em qualquer tipo de canal de comunicação (Messenger, WhatsApp, Telegram, etc.), significa colocar esse anexo no disco rígido do nosso computador ou na memória ROM no caso do smartphone. Uma vez colocado no interior do nosso dispositivo, se o anexo tiver sido criado com más intenções, o seu dispositivo poderá estar comprometido.

Por isso, mesmo sendo um ficheiro (arquivo) com uma extensão conhecida como as do Office, é necessário ter o máximo cuidado.

Uma outra situação é a do remetente do anexo conter vírus no dispositivo a partir do qual foi enviado. No Gmail, há já algum cuidado por parte da Google em analisar os anexos, porém nem todos são verificados. Já nas aplicações de comunicação instaladas em smartphones, tais como Messenger, WhatsApp e Telegram, essa verificação de vírus ainda não é feita por parte do fornecedor desse serviço.

Publicidades e propagandas enganosas

Você está num site e apareceu uma propaganda avisando que foi feito um sorteio e que você ganhou. Bom demais para ser verdade, não concorda? Então tenha cuidado! Isso é mentira!

Trata-se sim, de um golpe para conseguir chamar a sua atenção e, principalmente o seu clique.

Por isso, ignore essas publicidades e propagandas enganosas. Não permita que a sua curiosidade fale mais alto!

Ofertas com limite de tempo

Essas ofertas com limite de tempo, que aparecem em alguns sites, têm como intenção fazer com que o cibernauta não pense e clique o mais rápido possível para ganhar esse determinado prémio, mesmo antes de verificar a veracidade.

Páginas de concursos nas redes sociais

Já por várias e diversas vezes, nas redes sociais, têm surgido páginas de concursos falsos. Por exemplo, no Facebook, tem aparecido páginas que oferecem iPhone’s, viagens, etc. Já aqui falámos sobre essa situação, clique aqui para abrir o artigo.

Leia mais:  Kiddle: O motor de busca para crianças

Mensagens apelativas

Nos chats (bate-papos), como o WhatsApp e Messenger, têm surgido várias mensagens apelativas, como campanhas, chamadas de atenção, etc. que são golpe. Citamos alguns exemplos:

Fotos pessoais

A sua foto apareceu na mensagem, por exemplo com um texto “Eu vi a sua foto neste site e não acreditei. É você mesmo?”. Isto está a acontecer mais no Messenger (aplicação do Facebook) e no chat (bate-papo) do próprio site do Facebook.

Correntes

Geralmente essas correntes pedem que se partilhe a mensagem para acontecer alguma coisa. Caso não seja partilhado, acontecerá outra coisa. Por exemplo: “Se você partilhar esta rosa, até 20 amigos, você será próspero. Caso não o fizer nas próximas 24 horas, terá 7 dias de azar.”.

Algumas campanhas

Existem campanhas que pedem para partilhar fotos de crianças, geralmente doentes, e em troca ela receberá dinheiro, por cada partilha. Por exemplo “Partilhe a foto desta criança e a cada partilha ela receberá {x} reais/euros.”

Curiosidades

Já foram enviadas mensagens que apelam a curiosidade do leitor para clicar e ver o que se passa.

Isto são apenas alguns exemplos entre tantos que já existem. Fica então o alerta para uma melhor navegação e claro, mais segura.

Você gostou do artigo? Então partilhe-o.

Sobre: Rui Silva

Fundador e criador do site "i-Técnico - Informática Para Todos".

Deixe um comentário.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.